Home / Significado dos 64 Hexagramas / Hexagrama 50 – O Caldeirão

Hexagrama 50 – O Caldeirão

O Significado do hexagrama 50 do I Ching 'O Caldeirão'

O oráculo

O Caldeirão. Grande progresso.
Sucesso supremo.

Interpretação

O santo sábio cozinha para realizar sacrifício ao Senhor Supremo do Céu, e para alimentar as pessoas santas e virtuosas. O caldeirão – que também pode ser um vaso de sacrifício ritual – tanto serve para realizar as oferendas à divindade, como para preparar os alimentos para os homens.

O processo de preparação dos alimentos exemplifica as transformações que se fazem pela ação do fogo. Simboliza as transmutações da alma para penetrar na esfera do invisível e do transcendente. Necessitamos para isso da ajuda do mestre que sabiamente orienta todo o processo. “A suprema revelação de Deus se encontra nos profetas e nos santos”

O caldeirão, o vaso, o cálice, também simbolizam a receptividade do coração. É por essa razão que o Livro valoriza o acolhimento e a flexibilidade, que tornam a visão e a audição mais aguçadas. E assim se manifesta a intuição do caminho correto e da ação oportuna para a transformação e a renovação da existência.

Conselho

O homem nobre mantém-se correto em todas as suas posições e respeita os desejos do céu.

Interpretação

Quando o homem encontra seu lugar, ou, em outras palavras, quando assume com correção e lealdade suas obrigações e responsabilidades, tudo caminha bem para ele e para os que se encontram à sua volta. Ao se posicionar adequadamente, ele harmoniza a vida e o destino.

____________________________________

Linhas móveis

Linha móvel (seis) na primeira posição significa:

Um Ting com os pés para o alto, emborcado.
É favorável remover o conteúdo estagnado.
Uma concubina é aceita em virtude de seu filho.
Nenhuma culpa.

Não é um erro virar o Ting (o utensílio cerimonial) antes de utilizá-lo; ao contrário, deste modo removem-se os refugos. A posição de uma concubina é inferior, mas em virtude de seu filho ela é respeitada.

Estas duas metáforas expressam a idéia de que, numa cultura integradora, como a indicada neste hexagrama, toda pessoa de boa vontade pode, de alguma forma, ter êxito. Por mais humilde que seja sua posição, desde que esteja disposta a purificar-se, ela será aceita. Alcançará então uma posição em que seu trabalho se mostrará fecundo e ela encontrará, por isso, reconhecimento.

Linha móvel (nove) na segunda posição significa:

Há alimento no Ting.
Meus companheiros têm inveja,
mas nada podem contra mim.
Boa fortuna.

Em épocas de grande desenvolvimento cultural é da máxima importância que se realize uma obra significativa. Se um homem se dedica inteiramente a uma obra dessa natureza, ainda que venha a ser objeto de inveja e má vontade, não correrá perigo.

Quanto mais ele se limitar às suas positivas tarefas, tanto menos lhe poderão afetar os invejosos.

Linha móvel (nove) na terceira posição significa:

A alça do Ting está alterada.
Ele é impedido em suas atitudes.
A gordura do faisão não é comida.
Quando a chuva cair, o remorso desaparecerá.
A boa fortuna virá ao final.

A alça é o meio pelo qual se levanta o Ting (o utensílio cerimonial). Se a alça está alterada, o Ting não pode ser erguido nem usado e os deliciosos alimentos que nele se encontram, como a gordura do faisão, infelizmente se desperdiçam.
Isso descreve alguém que, em meio a uma cultura muito desenvolvida, encontra-se numa posição em que não é notado nem reconhecido. Isso é um grande obstáculo à sua atuação. Todas as suas boas qualidades e dons espirituais são assim desperdiçados. Mas o que realmente lhe deve importar é a posse de tais riquezas espirituais, pois, então, cedo ou tarde virá o momento em que os obstáculos desaparecerão e tudo correrá bem. Assim como em outras passagens, a queda da chuva simboliza aqui o alívio de tensões.

Linha móvel (nove) na quarta posição significa:

O Ting com os pés quebrados.
A refeição do príncipe é derramada
e nódoas recaem sobre sua pessoa.
Infortúnio.

Um homem tem diante de si uma tarefa difícil e de responsabilidade para a qual não está preparado. Como, além disso, ele não se empenha de todo no que faz e permanece na companhia de homens inferiores, acaba por fracassar na execução dessa tarefa. Deste modo se expõe a críticas e desonra.

Confúcio comenta a respeito dessa linha: “Caráter fraco numa posição de destaque, pouco saber com grandes planos, força diminuta aliada à grande responsabilidade, raramente escaparão ao infortúnio”.

Linha móvel (seis) na quinta posição significa:

O Ting tem alças amarelas e argolas de ouro.
A perseverança é favorável.

Aqui, numa posição de direção, há um homem que, por natureza, é acessível e modesto. Graças a essas qualidades ele consegue reunir auxiliares fortes e competentes que o complementam e ajudam em sua obra. Essa atitude requer uma constante abnegação, sendo por isso importante não se deixar desviar, mantendo-se firme e perseverante.

Linha móvel (nove) na sexta posição significa:

O Ting tem argolas de jade.
Grande boa fortuna!
Nada que não seja favorável.

Na linha precedente são mencionadas argolas de ouro para ressaltar sua força. Aqui elas são de jade. O jade une à dureza um brilho suave. Para aquele que for receptivo, esse conselho poderá ser um poderoso estímulo. O texto aqui se refere ao sábio que aconselha. Ao fazê-lo, ele deve ser suave e puro, como o jade precioso. Assim seu trabalho merecerá as bênçãos da Divindade, que garantirá a boa fortuna, será um motivo de alegria para os homens e, portanto, tudo irá bem.

Sobre Constantino K. Riemma

Constantino K. Riemma
É autor de diversos textos sobre I Ching, Astrologia e Tarô. Trabalha como Terapeuta há 20 anos utilizando estas linguagens simbólicas como ferramenta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *