Home / Significado dos 64 Hexagramas / Hexagrama 61 – Sinceridade

Hexagrama 61 – Sinceridade

O Significado do hexagrama 61 do I Ching 'Sinceridade'

O oráculo

Sinceridade. Golfinhos – boa sorte!
É favorável atravessar o grande rio.
A persistência na direção correta é vantajosa.

Interpretação

O que está em jogo é a sinceridade profunda e a confiança. Por associar a alegria e flexibilidade, ela toca e aproxima as pessoas, propiciando a harmonia e a comunhão. A confiança é tão grande que pode assegurar o desenvolvimento da nação.

A boa sorte simbolizada pelos golfinhos é a de conquistar a confiança de todas as criaturas através da alegria direta, sem reservas ou segundas intenções.

É favorável seguir em frente”atravessar o grande rio” – tomando as medidas necessárias para concretizar nossos objetivos. E os comentaristas antigos acrescentam que para tanto “é vantajoso fazer uso de um barco vazio”, o que pode ser entendido como uma disposição aberta, livre de conceitos e expectativas que limitariam a criatividade.

Confiança e verdade interior não querem dizer intimidade sem critérios, pois uma cumplicidade desonesta só levará a resultados desastrosos. Apenas quando as alianças se alicerçam na retidão e na firmeza os laços permanecem fortes o bastante para vencer as forças adversas.

“A ligação sincera entre as pessoas depende de um contato interior; quando duas vontades estão unidas, haverá uma natural ressonância.” (Wu Jyh Cherng)

Conselho

O homem nobre é cauteloso em seus julgamentos e adia a condenação de pessoas à morte.

Interpretação

Quando precisa julgar os erros de outros homens, o buscador da verdade procura penetrar suas mentes com compreensão. Saber perdoar em tais circunstâncias pode se constituir na forma suprema de justiça, pois gera uma impressão moral tão forte que propicia a retificação da conduta. O perdão, concedido de modo apropriado e no momento oportuno, tem um profundo alcance humano e espiritual.

____________________________________

Linhas móveis

Linha móvel (nove) na primeira posição significa:

Estar preparado traz boa fortuna.
Se há desígnios secretos, isso é inquietante.

A força da verdade interior depende principalmente do preparo e da firmeza interior. Dessa perspectiva surge a conduta correta frente ao mundo externo. Se um homem procura cultivar relações secretas de caráter particular, isso o privará de sua independência interna. Quanto mais ele depositar sua confiança no apoio dos outros, tanto mais inquieto e ansioso irá se tornar, sem saber se essas ligações secretas são, na verdade, sólidas. Desse modo ele perde a paz e a força da verdade interna.

Linha móvel (nove) na segunda posição significa:

Um grou canta na sombra. Sua cria responde.
Tenho uma boa taça. Quero compartilhá-la com você.

Isso se refere à influência involuntária que a natureza interna de um homem exerce sobre as pessoas que lhe são semelhantes em espírito. O grou não precisa aparecer sobre uma alta colina. Mesmo que ele esteja escondido quando canta, sua cria escuta, reconhece-o, e responde. Onde há um ânimo alegre, sempre aparecerá um companheiro para compartilhar uma taça de vinho. Esse é o eco que uma empatia espiritual desperta nos homens. Quando um sentimento é expresso com sinceridade e pureza, quando um ato é a manifestação clara do que se sente e pensa, exercem uma influência misteriosa que se propaga mesmo à distância. A princípio ela atua sobre aqueles que lhe são internamente receptivos. Mas essa influência se amplia cada vez mais. É no ser mesmo de uma pessoa que estão as raízes da influência que ela exerce. Quando essa essência se manifesta de maneira autêntica e vigorosa em palavras e atos, grande é a sua influência. Esse efeito é apenas o reflexo daquilo que emana do próprio coração. A intenção de influenciar por si só já destrói a possibilidade de fazê-lo.

Linha móvel (seis) na terceira posição significa:

Ele encontra um companheiro.
Às vezes toca o tambor, às vezes pára.
Às vezes chora, às vezes canta.

Aqui a fonte da energia de um homem não reside nele próprio, mas em seu relacionamento com as outras pessoas. Por maior que seja sua intimidade com essas pessoas, se seu centro de equilíbrio interior depende delas, ele será arrastado, sem que o possa evitar, ora à alegria, ora à tristeza. Às vezes estará no mais alto céu, depois mergulhará num desespero mortal; esse é o destino daqueles que dependem de uma concordância com as pessoas a quem amam. Aqui apenas se expressa a lei segundo a qual é assim que as coisas se passam. Deixe-se critério do interessado avaliar se essa condição será considerada uma aflição ou a suprema felicidade do amor

Linha móvel (seis) na quarta posição significa:

A Lua está quase cheia.
O cavalo da parelha se extravia.
Nenhuma culpa.

Para que possa intensificar o poder da verdade interior, um homem deve sempre se voltar ao seu superior. Com ele poderá obter um esclarecimento, assim como a lua recebe luz do sol. Todavia, isso requer certa humildade, semelhante à da lua antes de estar cheia. Quando, no plenilúnio, ela se põe em direta oposição ao sol, inicia-se o minguante. Assim como por um lado o homem dever ser humilde e reverente para com a fonte de luz que lhe possibilita a compreensão, por outro lado deve também renunciar ao partidarismo ao lidar com pessoas. Somente seguindo seu caminho como um cavalo, que corre em linha reta sem olhar o companheiro de parelha, poderá ele conservar a liberdade interior que o ajudará a avançar.

Linha móvel (nove) na quinta posição significa:

Ele possui a verdade que a tudo interliga.
Nenhuma culpa.

Aqui se descreve o governante que mantém a todos unidos em virtude da força de sua personalidade. Ele só governará adequadamente quando o poder de sua personalidade for tão amplo a ponto de poder influir sobre todos os que estão sob seu domínio. A força de sugestão deve emanar do governante, interligando e mantendo o povo em firme união. Sem essa força central toda união externa é ilusória e no momento decisivo se romperá.

Linha móvel (nove) na sexta posição significa:

O canto do galo eleva-se até o céu.
A perseverança traz infortúnio.

Pode-se confiar no galo. Ele sempre canta ao amanhecer. Porém, não pode voar, por si só, até ao céu. Ele apenas canta. Do mesmo modo, um homem pretende despertar a fé confiando só em palavras. Poderá, ocasionalmente, consegui-lo, mas se persistir nessa atitude, as conseqüências serão negativas.

Sobre Constantino K. Riemma

Constantino K. Riemma
É autor de diversos textos sobre I Ching, Astrologia e Tarô. Trabalha como Terapeuta há 20 anos utilizando estas linguagens simbólicas como ferramenta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *