Home / Significado dos 64 Hexagramas / Hexagrama 29 – O Abismo

Hexagrama 29 – O Abismo

O Significado do hexagrama 29 do I Ching 'O Abismo'

O oráculo

Abismo após abismo. Perigo!
Se houver sinceridade, o coração se manterá em paz.
Atividades assim conduzidas terão alto valor.

Interpretação

O Livro indica que, face aos perigos que se repetem, o nosso modelo deve ser o da água, que flui sem cessar e vai preenchendo todas as depressões que encontra. Ela prossegue seu caminho por desfiladeiros perigosos sem vacilar nem perder sua natureza essencial.

O homem, frente ao perigo, deve agir do mesmo modo, sendo cuidadoso ao preencher cada necessidade encontrada e seguir em frente sem demoras, para não correr o risco de ficar paralisado pelas circunstâncias do momento.
Quando prevalece a sinceridade nos momentos de dificuldades, o coração chega mais facilmente ao significado da situação. Compreendidas as causas verdadeiras do problema, o sucesso virá naturalmente porque as medidas tomadas estarão livres de erro.

O Livro também nos lembra que o perigo pode ser utilizado como recurso de proteção. A altura das montanhas e dos precipícios, a extensão e profundidade dos rios, separam e protegem os países porque oferecem perigo. Os governantes utilizam métodos perigosos para se defenderem dos ataques externos.

“O momento de perigo é propício para despertar a luz da consciência humana; a força e a esperança que nascem nesse momento são fortes e sinceras, por isso o perigo insuperável só existe para aqueles que se recusam a superá-lo.” (Wu Jyh Cherng)

Conselho

O homem nobre mantém a qualidade de seu coração e a integridade de sua conduta, e aplica muito de seu tempo ensinando os outros.

Interpretação

O crescimento e a consolidação dos dons humanos só ocorrem com a prática diária e contínua, e jamais por acaso ou por ocorrências isoladas. Do mesmo modo, os ensinamentos sagrados ou as matérias escolares exigem persistência e reforço contínuo para serem bem assimilados.

____________________________________

Linhas móveis

Linha móvel (seis) na primeira posição significa:

Abismo repetido.
No abismo, se cai num fosso.
Infortúnio.

Acostumando-se ao perigo, o homem pode com facilidade torná-lo parte de si mesmo. O perigo lhe é familiar e assim ele se acostuma ao mal. Perde deste modo o caminho correto e o infortúnio é a conseqüência natural.

Linha móvel (nove) na segunda posição significa:

O abismo é perigoso.
Deve-se procurar alcançar apenas pequenas coisas.

Quando o homem está em perigo, não deve tentar escapar de qualquer maneira. Ao início deve se contentar com que o perigo não o vença. Deve considerar com serenidade as circunstâncias do momento, contentando-se com pequenas vitórias, já que por enquanto não é possível alcançar um grande sucesso. Uma fonte começa a fluir aos poucos, e demora algum tempo até abrir um caminho livre.

Linha móvel (seis) na terceira posição significa:

Para adiante e para trás.
Abismo sobre abismo.
Num perigo como esse, detenha-se ao início e espere.
Senão você cairá num fosso no abismo.
Não atue assim.

Aqui qualquer passo para diante ou para trás conduz ao perigo. Escapar é impossível. Assim sendo, deve-se evitar a ação, pois isso mergulharia ainda mais no perigo. Ainda que seja desagradável permanecer em tal situação, deve-se esperar até que surja uma saída.

Linha móvel (seis) na quarta posição significa:

Uma jarra de vinho, uma tigela de arroz,
louça de barro, simplesmente entregues pela janela.
Isso por certo não implica em culpa.

Em épocas de perigo as formalidades convencionais são abandonadas. O principal é a sinceridade. Em condições normais, o funcionário que aspirava a um cargo devia trazer certas oferendas e recomendações antes de ser nomeado. Tudo aqui está simplicidade ao máximo. As oferendas são modestas, não há ninguém para recomendá-lo e ele tem de fazer sua própria apresentação. No entanto, não deve se envergonhar por isso, se existir apenas a sincera intenção de prestar uma ajuda mútua no perigo.

Outra idéia ainda é sugerida: é através da janela que a luz entra num aposento. Se, em épocas difíceis, se quer esclarecer alguém, deve-se começar pelo que é mais evidente e claro, para então se prosseguir a partir daí.

Linha móvel (nove) na quinta posição significa:

O abismo não está cheio a ponto de transbordar,
está cheio apenas até a borda.
Nenhum culpa.

O perigo surge de um desejo de ascensão desmedida. Para sair do desfiladeiro, a água não se acumula em seu interior senão até alcançar o ponto mais baixo da borda, por onde então flui. Do mesmo modo quando em perigo, o homem deve procurar a linha de menor resistência para assim poder alcançar sua meta. Em tais épocas grandes realizações são inexeqüíveis. Sair do perigo já é o suficiente.

Linha móvel (seis) na sexta posição significa:

Amarrado com cordas e cabos,
aprisionado entre as muralhas de uma prisão,
cercado de arbustos espinhosos.
Durante três anos não se consegue encontrar o caminho.
Infortúnio.

Um homem que, em meio a um extremo perigo, perde o caminho correto e que está irremediavelmente envolvido num emaranhado de erros, não tem nenhuma perspectiva de saída desta situação perigosa. Assemelha-se a um criminoso amarrado atrás das muralhas de uma prisão cercada de arbustos espinhosos.

Sobre Constantino K. Riemma

Constantino K. Riemma
É autor de diversos textos sobre I Ching, Astrologia e Tarô. Trabalha como Terapeuta há 20 anos utilizando estas linguagens simbólicas como ferramenta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *