Home / Significado dos 64 Hexagramas / Hexagrama 04 – A Inexperiência Juvenil

Hexagrama 04 – A Inexperiência Juvenil

O Significado do hexagrama 04 do I Ching 'A Inexperiência Juvenil'

O oráculo

A inexperiência juvenil. Boa sorte!
Não procuro jovens imaturos,
mas se um deles vem a mim, leio e explico os presságios.
Começo por ensiná-lo tal como ele é, repetindo uma ou duas vezes.
Se ele se aborrece, eu paro.
A orientação perseverante é favorável.

Interpretação

O jovem representa a imaturidade, a inexperiência de vida que pode levar a situações de perigo. Mas simboliza igualmente a ousadia que pode trazer boa sorte quando o momento chegar.

Instrução, educação, iniciação – são tarefas que cabem aos mais velhos, no desenvolvimento dos mais novos. Incluem os estímulos para o ensino, que deve se processar de modo gradual, como a escalada de uma montanha.

Alguns cuidados devem estar presentes na transmissão dos ensinamentos:
1º – o papel do mestre não é correr atrás de alunos, ou alardear seus conhecimentos. Ao contrário, deve calmamente esperar ser procurado e deve repetir seu ensinamento quantas vezes for necessário, mas sempre atento para não se tornar aborrecido. Muitas mensagens salvadoras são rejeitadas por virem sob a forma de insistência.
2º – aquele que reconhece sua própria ignorância e busca o conhecimento deve aprender a cultivar a disposição adequada. Deve realizar um esforço ativo para assimilar o que está sendo oferecido. Perguntas inconseqüentes, irrefletidas, movidas por simples curiosidade, minam a boa disposição do instrutor.

Dar e receber orientações é um processo sagrado, que exige perseverança e dedicação. É favorável e traz boa sorte, tanto para o professor como para o aluno.

Conselho

O homem nobre alimenta sua virtude por meio da boa conduta,
e fortalece seu caráter graças à correção com que faz cada coisa.

Interpretação

As nossas qualidades são alimentadas pelo próprio exercício de expressá-las, do mesmo modo que um rio se faz pelo fluir de suas águas. Ao ensinar quem precisa ou solicita, aprofundamos nossos conhecimentos.

Tal como um rio, que vai preenchendo os sulcos e as lacunas dos terrenos que atravessa, devemos estar atentos para reconhecer o que nos falta e devemos nos dirigir com humildade – ou, em outros termos, com receptividade e abertura – para aqueles que podem nos orientar.

____________________________________

Linhas móveis

Linha móvel (seis) na primeira posição significa:

Para fazer com que o imaturo se desenvolva
é favorável aplicar a disciplina.
Deve-se remover os grilhões.
Continuar assim traz humilhação.

A lei é o começo da educação. A juventude, em sua inexperiência, tende, ao início, a encarar tudo de maneira descuidada, como uma brincadeira. Deve-se então mostrar-lhe a seriedade da vida. É benéfico procurar o autodomínio através de uma rigorosa disciplina. Aquele que brinca com a vida nada realizará. Mas a disciplina não deve degenerar em um treinamento militar, pois com o tempo isso teria um efeito humilhante sobre o educando, bloqueando até mesmo suas forças.

Linha móvel (nove) na segunda posição significa:

Suportar aos insensatos com benevolência traz boa fortuna.
Saber como tratar as mulheres traz boa fortuna.
O filho está apto a administrar a casa.

Essa linha representa um homem privado de poder externo, porém dotado da necessária força espiritual para suportar o peso de suas responsabilidades. Ele possui a superioridade interior e a força que lhe permitem tolerar gentilmente as deficiências decorrentes da insensatez humana. Frente às mulheres enquanto sexo frágil, cabe uma atitude semelhante.

Deve-se compreendê-las e mostrar-lhes reconhecimento com um espírito cavalheiresco. Somente unindo força interna e discrição externa se poderá assumir a responsabilidade do comando de um organismo social de maiores proporções e obter um verdadeiro sucesso.

Linha móvel (seis) na terceira posição significa:

Não se comprometa com uma jovem que,
ao ver um homem com ouro,
perde o domínio de si mesma.
Nada é favorável.

Uma pessoa fraca e inexperiente, lutando para ascender, perde facilmente sua própria individualidade se, diante de uma personalidade forte numa alta posição, passa a imitá-la como um escravo. Essa atitude assemelha-se à de uma jovem que logo se entrega ao encontrar um homem forte. Não se deve ser complacente para com tal aproximação servil, pois isso seria nocivo tanto para o educando quanto para o educador. A dignidade de uma jovem exige que ela espere até ser cortejada. É, pois, indigno tanto oferecer quanto aceitar tal oferecimento.

Linha móvel (seis) na quarta posição significa:

Imaturidade juvenil limitada traz humilhação.

Não há esperanças para a insensatez juvenil quando se deixa enredar em fantasias ocas. Quanto mais teimosamente se aferrar a essas fantasias irreais, mais atrairá humilhações sobre si.

Diante da limitada insensatez, freqüentemente o educador não terá outra saída senão abandoná-la a si própria durante algum tempo, sem protegê-la da humilhação decorrente de seu comportamento. Muitas vezes este é o único caminho para a salvação.

Linha móvel (seis) na quinta posição significa:

Imaturidade infantil traz boa fortuna.

Uma pessoa inexperiente que busca instrução com simplicidade, como uma criança, tem tudo a seu favor. Pois aquele que sem arrogância se subordina ao instrutor será certamente auxiliado.

Linha móvel (nove) na sexta posição significa:

Ao castigar a insensatez,
não é favorável cometer abusos.
É favorável apenas coibir abusos.

Às vezes, um insensato incorrigível deve ser punido. Aquele que não dá ouvidos às advertências deve sentir as consequências em sua própria carne. A punição aqui difere de quando sacudimos alguém pela primeira vez, repreendendo-o por seu erro. Mas a aplicação da punição não deve ser conduzida com raiva, e sim limitar-se a uma defesa objetiva contra abusos injustificados. O castigo nunca é um fim em si mesmo. Deve servir apenas ao restabelecimento da ordem. Isso se aplica tanto à educação, quanto às medidas de um governo frente a uma população culpada de abusos. A intervenção do governo deve ser sempre preventiva e ter como único objetivo a segurança e a tranqüilidade públicas.

Sobre Constantino K. Riemma

Constantino K. Riemma
É autor de diversos textos sobre I Ching, Astrologia e Tarô. Trabalha como Terapeuta há 20 anos utilizando estas linguagens simbólicas como ferramenta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *