Home / Métodos de Sorteio do I Ching / Como consultar o I Ching com Moedas

Como consultar o I Ching com Moedas

O sorteio com moedas

Para obter resposta do I Ching, a forma tradicional mais comum de sorteio utiliza três moedas. Que moedas usar? Qualquer moeda serve. Os chineses usam moedas chinesas porque são as que se encontram à mão para eles. No Brasil, o mais simples e natural será utilizar as moedas brasileiras, sejam as atuais ou já fora de uso. Chamamos atenção para esse ponto porque algumas pessoas se confundem e deixam de consultar o livro porque não têm moedas chinesas! Não devemos cair nesse equívoco. Se o mais importante, o texto, já se encontra em versão brasileira, por que não as moedas? Nada impede, porém, de utilizarmos as moedas originais chinesas ou suas cópias! São bonitas e têm marcas simbólicas.

Para sortear as respostas do I Ching é muito comum as pessoas guardarem moedas exclusivas para esse fim, pois sentem que as moedas que têm alguma história pessoal ajudam a estabelecer um vínculo mais confiante com a consulta. Devemos entender que as escolhas estão em aberto: moedas ganhas de alguém em especial, moedas antigas apreciadas pelo seu valor, ou até mesmo medalhas simbólicas ou de santos. Aliás, conhecemos um sacerdote que utiliza, ao invés de moedas, três medalhas de Nossa Senhora como força inspiradora para a consulta!

Como Consultar o I Ching com Moedas
Antigas moedas chinesas e moedas brasileiras atuais. Todas espécies de moedas e de medalhas podem ser utilizadas.

O cuidado mais importante, seguramente, é o de refletirmos sobre a nossa questão e deixar que ela fique o mais claro possível para nós mesmos. É por essa razão que muitas pessoas reservam um caderno próprio para registrar suas dúvidas, suas perguntas; feito o sorteio, anotam a resposta e, eventualmente, o que entenderam dela. Com isso, dispõem de material para avaliar os prognósticos e, no mais das vezes, validar o que o Livro indica e, assim, ganhar a confiança firme e comprovada nas orientações recebidas.

O processo é simples: lançamos as três moedas por seis vezes, uma vez para cada linha que constitui o hexagrama. As linhas sorteadas serão inteiras (yang, positivas) ou partidas (yin, receptivas), dependendo das combinações de cara e coroa das moedas.

Explicar por escrito é sempre mais complicado que demonstrar. Com um pouco de paciência, porém, seguindo passo a passo as instruções, logo se aprende. Vejamos:

Como o hexagrama tem seis linhas, é preciso lançar seis vezes as três moedas.

Em primeiro lugar devemos convencionar com clareza qual é a cara  e qual é a coroa das moedas, ou seja, qual é a face yang e qual a yin. Como sugestão, podemos considerar que a face  cunhada com o valor da moeda, a cara, é o lado yin. A face com o brasão ou qualquer outro elemento decorativo, a coroa, é o lado yang. Como explica Blofeld, a face com o valor inscrito pode ser considerada yin (2), porque o yin é receptivo, isto é, “recebe e grava a cunhagem do valor”, enquanto que a outra face, que em muitas moedas antigas era lisa, representa o yang (3).

O consulente, com as três moedas na mão, mantém em mente o assunto para o qual deseja obter orientação. A seguir, lança as três moedas ao mesmo tempo. A primeira jogada revela a linha inferior do hexagrama; a segunda jogada indica a segunda linha de baixo para cima e, assim por diante, até a sexta e última jogada, que indica a última linha superior.

quatro combinações possíveis de coroa-yang e cara-yin nos lançamentos das três moedas; cada uma delas indica um tipo de linha, como pode ser visto na tabela que se segue:

A tabela das moedas

Tabela de moedas para sorteio das linhas do Hexagrama
Nesta tabela, para deixar o visual mais claro, a face yin da moeda foi colorida de azul e a face yang foi colorida de vermelho.

Cada linha também pode ser designada por um número específico, que se obtém pela soma dos valores atribuídos às faces yin e yang da moeda. O lado yin vale 2 e o lado yang vale 3. Exemplo: se saírem duas moedas com a face yang e uma com a face yin, somaremos 3 + 3 + 2 = 8. Isso quer dizer que obtivemos uma linha 8, ou seja, uma linha yin em repouso, ou estática.

Não precisamos nos preocupar inicialmente com esses valores. Eles estão sendo mencionados porque, nos livros, as linhas móveis são referidas pelos valores indicados na tabela acima; por exemplo: “9 na primeira posição”, “6 na quarta posição” e assim por diante.

Exemplo de sorteio

Para facilitar a compreensão, vamos considerar um sorteio em que as moedas deram como resultado:

Exemplo de Sorteio do Hexagrama do I Ching com Moedas
Podemos reconhecer, neste exemplo, o trigrama superior  Trigrama Trovão  (“Trovão”) e o trigrama inferior Trigrama Vento (“Vento”).

Para encontrar no Livro o texto correspondente a esse hexagrama, basta verificar na tabela abaixo o número do hexagrama sorteado, ou seja, o número de ordem em que se encontra no Livro.

Veja o trigrama inferior na coluna à esquerda da tabela (o 6º de cima para baixo, no exemplo: Sun-Vento), e o trigrama superior na linha de cima da tabela (o 2º da esquerda para a direita, no exemplo : Chen-Trovão); no cruzamento da coluna com a linha está o número do hexagrama procurado, que no nosso exemplo é o 32 – Perseverança.

A tabela dos trigramas

Tabela para identificação dos Hexagramas e Trigramas do I Ching

No caso de saírem linhas móveis, deve ser traçado um segundo hexagrama resultante da mutação destas linhas. A linha yang móvel, Linha Inteira Yang-- Movel, transforma-se numa yin em repouso Linha Interrompida - Yin e a linha yin móvel,  Linha Interrompida Yin - Movel , passa para uma yang em repouso Linha Inteira - Yang.

Vejamos um exemplo para facilitar a compreensão dos procedimentos:

Exemplo de sorteio do Hexagrama do I Ching com MoedasO hexagrama inicial é o  41 – Diminuição, com o trigrama inferior  Trigrama Lago  (Tui – Lago) e o  superior   (Ken – Montanha). Como saíram linhas móveis para a 4ª e a 6ª posições, procedemos a mudança dessas linhas criando um novo hexagrama, ou seja, o 54 – Casamento da Jovem, composto pelos trigramas  Trigrama Lago  (Tui – Lago)  e  Trigrama Trovão  (Chen – Trovão).

Quando ocorrem linhas móveis, além da leitura do Julgamento (ou oráculo) e da Imagem (ou Conselho) do hexagrama inicial, devemos ler também os textos referentes às rspectivas linhas móveis que, no nosso exemplo, seriam as 4ª e 6ª linhas do hexagrama 41. A seguir, completamos com a leitura do Julgamento-Oráculo e Imagem-Conselho do hexagrama final (54, no exemplo). Deste último hexagrama, por se tratar da conclusão e não haver mais linhas móveis envolvidas, não precisaremos ler os textos referentes às linhas.

O conjunto desses textos – hexagrama inicial, linhas móveis e hexagrama final – representa a resposta do I Ching ao consulente.

Para o conhecimento e a consideração dos textos referentes aos hexagranas e suas  linhas móveis, visite o conteúdo disponível em Os 64 hexagramas.

Sobre Constantino K. Riemma

Constantino K. Riemma
É autor de diversos textos sobre I Ching, Astrologia e Tarô. Trabalha como Terapeuta há 20 anos utilizando estas linguagens simbólicas como ferramenta.